Homeopatia

Homeopatia Veterinária

Atualmente a busca pela melhoria na qualidade de vida, é um grande fator em nossas vidas. Terapêuticas, que antes eram consideradas engôdos por muitos são cada vez mais procuradas, enquanto que os remédios alopáticos receitados pelos médicos tradicionais, cada vez mais rechaçados. Porém, os resultados obtidos com a homeopatia parecem “milagrosos” e os riscos são praticamente inexistentes, quando receitados por profissionais especializados.

Há duzentos anos nascia a modalidade terapêutica conhecida como Homeopatia genial terapêutica descoberta e desenvolvida pelo médico alemão Samuel Hahnemann – o tratamento das doenças pelos semelhantes. Representou, além de uma nova terapêutica, nova concepção sobre a origem das doenças. Os novos métodos e concepções, como vendaval renovador, abalaram o mundo cientifico da época.        Rapidamente a Homeopatia ganhou adeptos, chegou a Paris, centro cultural da Europa, de onde se expandiu para todos os continentes. Através de HAHNEMANN, foi possível o exercício de uma medicina branda e eficaz, sem o total empirismo da medicina tradicional de sua época, uma vez que documentou todas as suas descobertas, ratificando-as através de sucessivas experimentações, por toda sua vida.

A utilização da Homeopatia em animais data da época em que foi testada pelo próprio Hahnemann, que medicava seus cavalos com  essa terapêutica. Além dele, Guilherme Lux (1773-1849), trabalhou com medicamentos dinamizados em animais doentes de mormo com sucesso, através de conhecimentos obtidos com Hahnemann. Na verdade, a Homeopatia Veterinária foi inaugurada pelo próprio Hahnemann, que disse : …”se as leis que eu proclamo são as da Natureza, elas serão válidas para todo ser vivo “…

 A Homeopatia prioriza o tratamento de cada organismo como um todo precisa conhecer, Com base nessa premissa, a conduta do médico veterinário homeopata é a de individualizar o paciente com riqueza de detalhes, todos os sintomas do seu paciente, pois estes revelam o modo como cada indivíduo interage com o meio que o cerca, respeitando as suas particularidades, buscando ao máximo todos aqueles sintomas raros, estranhos e peculiares apresentados na moléstia.  Assim, com base na totalidade sintomática  o homeopata escolhe o medicamento que mais se assemelhe ao seu paciente e que, portanto, seja capaz de promover o seu equilíbrio, entendendo que o que é digno de curar é o doente e não a doença propriamente dita.

Os medicamentos homeopáticos são obtidos a partir de substâncias oriundas da natureza (animal, vegetal ou mineral) e são preparados através de diluições sucessivas com água e álcool e agitadas manualmente ou por aparelhos.

 Na consulta homeopática, a anamnese prioriza os sintomas de comportamento do animal em questão, buscando todos aqueles sintomas estranhos e peculiares ( ciúme, ansiedade, medos, irritabilidade, depressão, etc), a sua história biopatográfica ( desde quando e qual a causa do distúrbio), as interações desse animal em sociedade e com as pessoas com quem ele convive. É muito comum na tomada do caso, colher a informação de que a família está passando por um momento de stress, e por isso supõe-se que o animal pressinta esse  desajuste e sofra também junto com as pessoas que lhe são queridas, adoecendo em decorrência disso. Após essa etapa, a anamnese é focada na observação dos sintomas de sede, apetite, sensibilidade térmica, em que situação os sintomas se agravam ou se suavizam( deitado, andando, ao ar livre, no inverno).

Todos esses dados, somados ao diagnóstico clínico mais os exames complementares, dão ao médico veterinário homeopata subsídios para prescrever a esse paciente o seu medicamento, que cobre toda essa gama de sintomas e traduz-se como aquele que equilibrará a Força Vital desse indivíduo.

Esse animal, nos retornos à clínica, será avaliado quanto aos sintomas que desapareceram, aos novos sintomas que surgiram, às mudanças em seu comportamento, sendo essa análise o prognóstico clínico dinâmico do caso. A partir dessas observações, o veterinário homeopata decidirá por nova medicação ou pela manutenção do medicamento primeiramente recomendado.

Ao contrário do que muitos possam pensar, o tratamento homeopático não é lento. Em casos agudos, o efeito pode ser tão rápido quanto a alopatia, às vezes até mais rápido. Nos casos crônicos, onde temos que equilibrar o organismo levando em consideração inúmeros fatores, o resultado é mais lento, necessitando retornos periódicos.

VANTAGENS DA HOMEOPATIA

1. Pequenas doses ( aqui, ele explica que é indiferente se a dose é de 1 ou 1 gotas, pois a menor dose atingirá exatamente a susceptibilidade exaltada da parte doente, e agirá direta e exclusivamente sobre esta parte afetada).

2. Quando adequadamente prescrita não desencadeia efeitos colaterais.

3. A Homeopatia não é mera fantasia, uma vez que age sobre os animais, que não sabem sobr e gravidade de sua doença ou sobre a natureza de seu tratamento.

4. Ela é mais barata que o tratamento convencional.

5. Promove a cura ou atenuação de doenças incuráveis pelo sistema tradicional.(por ex. no controle da epilepsia, litíase renal ou vesical recidivante, prolonga a sobrevida de portadores câncer, alivia a condição de imunosuprimidos, etc.)

Devido a essas e outras tantas razões, fica fácil compreender porque tantas pessoas vêm buscando este método terapêutico não invasivo, suave, porém potente, como opção de tratamento para si e para seus melhores amigos.