Eletrocardiografia Veterinária

O eletrocardiograma é um exame que tem como finalidade avaliar algumas das funções do coração. Através de eletrodos que são conectados no corpo do animal são emitidos impulsos elétricos que são captados por aparelho computadorizado que em poucos segundos processa informações referentes ao coração do animal, permitindo diagnóstico de várias cardiopatias.

A eletrocardiografia tem demonstrado durante seus mais de 100 anos de vida que é um importante exame para auxiliar os cardiologistas. Já conhecida por sua excelência nas arritmias, observamos atualmente o seu emprego nos métodos diagnósticos para prever a morte súbita (Pastore, 2006).

Willem Einthoven, médico formado na Universidade de Utrecht, iniciou, em 1886, o estudo das pequenas correntes elétricas que se desenvolvem no coração. Naquela época, para tal finalidade, o melhor aparelho de registro era o eletrômetro capilar de Lippmann. Porém, sua inércia e o tempo necessário na correção matemática das curvas exigiam aperfeiçoamentos. Por isso, Einthoven dedicou-se ao estudo do galvanômetro de bobina de Ader e calculou que as características do aparelho melhorariam o seu desempenho para o objetivo visado.

O galvanômetro de corda, criado por ele possuía uma superioridade técnica incontestável sobre o aparelho elaborado por Ader. Einthoven passou a usar as três derivações hoje ainda empregadas como padrão. Apesar de seu aparelho ter o inconveniente do peso e tamanho, prosseguiu seus estudos. Descobriu traçados de estenose mitral e discutiu sobre distúrbios de ritmo. Em 1907, descreveu o aparecimento de uma terceira bulha. Einthoven estudou a influência dos movimentos respiratórios e das mudanças de posição do corpo sobre o ECG. Esses trabalhos levaram-no à concepção do chamado esquema do triângulo equilátero.